Buscar
  • Dr. Paulo Ladeira

Por que contratar um advogado familiar formado na São Francisco?

Importante ter um profissional bem qualificado para cuidar de seu processo. Ao clicar na página principal de meu website, você verá um link: "formado na USP - Largo São Francisco".


Depois terá a possibilidade de verificar que o link dá origem à página dos antigos alunos da Faculdade de Direito da USP, ou seja:


http://www.arcadas.org.br/antigos_alunos.php?q=nome&qvalue=paulo+ribeiro+soares+de+ladeira&grad=#result_busca


Onde você terá a confirmação que realmente sou formado na USP.


Noto que há um outro advogado, o qual diz trabalhar apenas na minha área, e que mente descaradamente em seu website ter estudado na USP. Já pude verificar a qualidade dele advogado e percebi que fugia do padrão. Fui verificar, claro. Vi que disse ter estagiado no Departamento Jurídico do Centro Acadêmico XI de Agosto, mas nunca o encontrei ali, mesmo tendo ficado quase cinco anos estagiando e advogando na Faculdade de Direito da USP também.

Ele também diz que fez pós-graduação na mesma faculdade, mas no site arcadas não consta como ex-aluno! Cuidado com os golpes!


Outro advogado, em seu anúncio no google abertamente desrespeita o Código de Ética dizendo que foi juiz de direito. Menção a cargo público anterior é completamente vedada pelo artigo 44, §2º, do Código de Ética da OAB. Ademais, qualquer um que conhece a carreira desse outro advogado saberá que ele nunca foi juiz de primeira instância. Tendo trabalhado como Promotor de Justiça, assumiu como Desembargador após ter sido selecionado pelo quinto constitucional. Saiu, abriu uma empresa, deve ter se endividado pois ela não deu certo, e só depois começou a advogar para ganhar dinheiro e resolver seu próprio problema. Não é carreira de juiz aposentado, entendem?

Ademais, o juiz não tem a experiência de advogar, ele é experiente em julgar. Um advogado especialista em direito de família sabe os argumentos comuns dos dois lados, pois ele advoga para os dois lados. Ele sabe como o outro lado pensa, o que está por trás das palavras da petição, tenho todo esse conhecimento que automaticamente me vem ao advogar. O juiz, não. Ele apenas lê o que o advogado escreve, é uma experiência totalmente diversa daquela do causídico. Um juiz que começou a advogar recentemente é tão inexperiente em advogar quanto alguém que ficou afastado do mercado de trabalho por vários anos.


Uma cliente ingenuamente me disse em uma consulta: "mas se fosse para contratar alguém honesto eu pegaria alguém mais barato". Amigos, a honestidade é uma virtude raríssima. Advogado desonesto passa a perna no cliente também, não sejam ingênuos.


Orgulho-me de ser um advogado honesto, formado na USP, com pós-graduação pela PUC-SP e que atua com exclusividade em Direito de Família e Sucessões.

Posts recentes

Ver tudo